Pressione ESC para fechar

Sociedade

A História Repete-se?

Muitos foram os estudantes de história e especialistas nas várias disciplinas – sem contar com os milhares de interessados na questão – que fizeram esta pergunta. É evidente que não existe uma resposta simples e que responder sim ou não requer, no mínimo, que se tenha em conta algumas considerações. Precisamente aquelas que pretendemos abordar aqui da maneira mais humilde nestas páginas. Imagem: A Expulsão dos Judeus, por Roque Gameiro (Quadros da História de Portugal, 1917).Dominio Público

Holocausto Nuclear de Hiroshima e Nagasaki: 75 Anos Depois

75 Anos da Vitória sobre o Japão, e do fim da Segunda Guerra Mundial? Não, ninguém pensa nisso. 75 ANOS DO HORROR, do HOLOCAUSTO de ter feito explodir as primeiras bombas atómicas da história sobre a povoação civil de Hiroshima e Nagasaki! E talvez pior ainda, de ter desencadeado uma corrida armamentária que ainda nos pode levar a uma nova Idade da Pedra.

Adeus, Maestro Abreu

Embora a verdadeira política nunca deva ser desonrada, há prémios que, tendo sido politizados, foram desonrados. Um dos exemplos mais aflitivos disso foi, como todos sabemos, o Prémio Nobel da Paz dado a Obama em 2009, pouco depois de ele ter conquistado a presidência do país mais poderoso da Terra? Imagem: José Antonio Abreu numa projeção de uma palestra TED. Creative Commons

A Procrastinação – Um Esclarecimento Sobre o Sentido das Nossas Ações

O procrastinador retarda a execução daquilo a que se tinha proposto. A ação em vista, se tinha um valor simbólico ou emocional, transformou-se num fardo de poucos benefícios! Assim, o “procrastinador” ou “especialista em adiar” prefere orientar primeiro a sua ação para aquilo de que gosta, para aquilo que lhe parece mais “lúdico”. Fica indiferente ao que acontecerá no futuro, sendo mais forte a gratificação instantânea do que a justa ação a longo prazo. Imagem: Relógio astronómico situado na Praça da Cidade Velha de Praga. Creative Commons

Vamos Conversar sobre Colapsologia?

A História ensina-nos que as civilizações se erguem e caem; desde que nascem, acabam eventualmente também por morrer. Algumas morrem de forma dramática, outras simplesmente desvanecem-se e são gradualmente substituídas por outras. Faz sentido estudar como as culturas e civilizações do passado morreram e ver o que podemos aprender com elas.

Sobre a sanidade

Entre tantos valores que se sentem falta, a sanidade ocupa um lugar muito especial. Se estar lúcido é o contrário de estar louco, hoje existem características variadas de loucura em todos os níveis humanos, ao ponto que é difícil reconhecer quem é quem e de onde se encontra o subtil limite que diferencia uns dos outros. Imagem: Alegoria da Prudência. Girolamo Macchietti. Dominio Púlico

China, uma Amálgama de Povos

A China, com quase 1400 milhões de habitantes, é um país onde as pessoas mantêm o vínculo à sua história e às suas tradições. O seu legado, tão estranho aos nossos costumes, é fruto de uma história ininterrupta de três milénios e meio, e que chegou até nós através de uma quantidade enorme de documentos escritos. Imagem: Pessoas de Naxi carregando os cestos típicos da região. (Lijiang, Yunnan, China). Creative Commons

Florence Nightingale: A dama da lâmpada

Se a enfermagem é o que é nos dias de hoje, devemos ao esforço e dedicação de Florence Nightingale, uma mulher suficientemente forte para desafiar o status social vigente na sua época e determinada em enfrentar todo o tipo de adversidade para colocar em prática aquilo que acreditava ser o melhor para a sociedade.

Conexões Humanas São Mais Importantes do que as Digitais

O que prefere: encontrar-se com um amigo para um café ou passar a mesma quantidade de tempo trocando mensagens, de trás para frente, sobre o mesmo tópico? Muito provavelmente a maioria de nós prefere a primeira, mas normalmente acabamos por fazer a segunda. Mas será que dez mensagens podem realmente igualar-se a uma conversa cara a cara? Pode um emoji substituir o sorriso e o olhar nos olhos de um amigo? É a rede digital o mesmo que uma comunidade?

Coronavírus COVID-19 e os Ciclos Matemáticos da História

A pandemia produzida pelo coronavírus COVID-19, que já abrange praticamente todo o mundo, terá efeitos sanitários, económicos e políticos difíceis de prever. A nossa sociedade, habituada ao curto prazo, demonstrou que não é capaz de se antecipar ou estar preparada para enfrentar situações de crise como a que vivemos. Mas há investigadores que dedicam o seu esforço científico para descobrir padrões de repetição em eventos violentos ou de desestabilização da sociedade, tentando fazer da investigação da História uma ciência que nos permita antecipar essas situações. É o caso de Peter Turchin, cientista russo-americano especializado na evolução cultural e cliodinâmica , uma nova disciplina de modelação matemática e análise estatística da dinâmica das sociedades históricas.

Chernobyl e a Inexorabilidade do Karma

A minissérie de 2019 da HBO, “Chernobyl”, retrata a sua versão dos eventos que levaram ao acidente nuclear de 1986 e as suas consequências. Ao fazê-lo, apresenta uma reflexão sombria sobre a natureza da verdade e as consequências de ignorar as leis da natureza. Nesta história, o medo e a ganância – eternos inimigos da humanidade – dão as mãos para produzir um desastre cataclísmico de proporções inacreditáveis, causando imenso sofrimento e quase resultando na destruição e inabitabilidade de uma imensa faixa do planeta Terra.

Estação Onze, Um Duro Futuro Apocalíptico, mas Esperançado

Quando lemos o Apocalipse (o de São João, que é o mais conhecido, pois há outros apócrifos) a nossa imaginação fica vivamente impressionada pelas cenas de devastação, como a dos quatro cavaleiros da fome, da peste, da guerra e da morte. Não sabemos, tal é a nossa pequenez, se nos chega a consolar a descrição de Jerusalém Celeste e da pedrinha branca com o nome secreto de cada um, entregue aos vencedores. Pois sem entender que nas grandes tragédias da natureza ou das sociedades vive o grande poder renovador da mesma vida, deixamo-nos atordoar apenas pela visão da dor, do terrível, sem capacidade de ver mais além.

Um Novo Sonho para a China?

À mesma China, sobre a qual se abateram tantas provações, foi-lhe proposto um novo «sonho chinês» (em chinês: Zhōngguó mèng), um conceito defendido por Xi Jinping, actual presidente da República Popular da China. Basicamente, o seu conteúdo é tornar realidade um país próspero e forte, uma nação vigorosa e um povo feliz. Os seus principais objectivos seriam fortalecer a nação, elevar o nível de vida da sua população e acabar com a corrupção nos diversos níveis governamentais.

“JFK: Caso Aberto” e a Queda de um Mito

Ao terminar o filme, enquanto passava no ecrã o elenco que muito pouca gente lê, incluindo eu, notei que muitas pessoas estavam de pé parecendo em transe olhando a passagem do elenco sem o ver, claramente impactados pelo que acabavam de ver, como se este filme tivesse destruído a imagem idílica de um País que tinham como modelo de sociedade avançada e no qual lhes encantaria viver um dia.

Saúde para a Alma

À medida que cresce no mundo todo o tipo de preocupações; à medida que as condições de sobrevivência tornam-se mais difíceis em muitos países; à medida que aumentam os confrontos pelos motivos mais absurdos, por mais importantes que até pareçam; apesar de tudo isto, aumenta a ansiedade na procura de uma saúde melhor.

Joker (2019)

Realizado por Todd Philips, Joker é um filme que não deixa ninguém indiferente: ou se gosta ou não se gosta. Retrata de uma forma propositadamente negra todo o processo de decadência de alguém que é um desajustado da sociedade e que vai perdendo tudo aquilo em que se apoiava para manter um mínimo de sanidade. Mostra uma sociedade completamente indiferente para com o próximo.

A Saúde e Justiça em Platão

Numa filosofia tão ampla e tão completa como a de Platão, sobre a qual se atreveu a dizer Alfred Whitehead (1929) que a filosofia depois de Platão “não passa de uma sucessão de notas de rodapé da obra de Platão”, torna-se pois uma difícil proeza pegar em duas “páginas arrancadas” do seu pensamento, a Justiça e Saúde, para conseguir abarcar toda a dimensão que ambas tiveram na filosofia platónica.

Amanhecer e Ocaso do Homem Tecnológico

Que importância teve a técnica no devir da Humanidade? Nos nossos dias, estamos imbuídos num culto à técnica, de tal maneira que calibramos os graus e excelências das civilizações com base nas suas técnicas mais ou menos avançadas. Nem todos os povos deram a mesma importância à técnica e é um erro observar as diferentes civilizações do ponto de vista do desenvolvimento, somente neste aspeto.

O Livro da Vida de Rabindranath Tagore

Todos os homens possuem o dom de sonhar, mas raros são aqueles que transformaram os seus sonhos em folhas douradas do livro da vida. Toda a alma temerária que pretende penetrar no mistério desse livro, deve esforçar-se por vivenciar e integrar o Ser no não-ser, o essencial e duradouro no passageiro e perecível.

Perigos do esoterismo na Era de Aquário

Bom é investigar e viver o esoterismo, a alma do esotérico… mas faz falta uma preparação filosófica, uma moral alta, uma disciplina de trabalho, uma purificação que nos leve a uma alta espiritualidade. Faz falta uma alquimia espiritual que transmute a liderança do egoísmo no ouro inexorável da virtude, verdadeira coroa do novo homem.

Necessidade de Vínculos Humanos

A pandemia dos telefones móveis, e a sua família tecnotrónica, como antes o fizeram os computadores e ainda antes a televisão, por não encontrarmos a medida e domínio do seu uso, arrasta-nos para esta solidão, para este individualismo envenenado, cada um em suas fantasias oníricas. Com relações que não são, com vínculos que não o são, com amizades que jamais o serão, mendigando um “eu gosto” ou simplesmente um novo clique. Sem silêncios e profundidade para criar algo realmente válido, sem conversas que nos enriquecem verdadeiramente e devolvem o sentido da vida, sem uma moderação ou justa apreciação que nos previna de cair em redes ou garras de qualquer pseudo guru estúpido mas aproveitado, ou numa crença fossilizada inútil, ou em qualquer tipo de aberrações que hoje campeiam livremente, como cavaleiros de um apocalipse moral e portanto social, espectros que vão deformando as almas e arrebatando-lhes a sua dignidade humana.

O Desencantamento e Re-encantamento do Mundo Actual

A atualidade deste livro convida-nos a voltar a começar a pensar a época desencantada em que vivemos, retomando esses eternos caminhos da sabedoria para dinamizar o nosso tempo presente. O destino da nossa época, caracterizada pela racionalização, pelo intelectualismo e, sobretudo, pelo desencantamento do mundo, conduziu os seres humanos ao afastamento dos valores essenciais mais sublimes da vida pública.

A Alma da Mulher

Chamou-me a atenção uma página de um jornal em que aparece o seguinte título “as mulheres avançam”. Sim, é possível. É uma longa história de reivindicações, uma longa luta para que a mulher possa ocupar um papel digno dentro da sociedade. Mas não deixo de perguntar-me, se vamos pelo caminho correto, se teremos escolhido a via justa, porque todas estas reivindicações pedem para a mulher maior desenvolvimento económico, maiores possibilidades de trabalho, maior segurança no trabalho, maior respeito, maior dignidade… mas como se fosse um posto, um sitio dentro da sociedade, como se fosse nada mais que um sitio físico. E a minha pergunta é: Vamos pelo caminho correto? Porque muito poucas vezes se toma em conta, além deste sítio, desta dignidade e deste respeito, a alma da mulher.