Pressione ESC para fechar

Poesia

Luz de Lisboa

Os cineastas vêm a Lisboa para filmar, porque sabem desta luz feiticeira. Assim como os publicitários, sendo usada para publicitar interesses menos sagrados do que ela. Os pintores, e os fotógrafos, querem desvendar os seus mistérios fazendo uso dos seus pincéis e do olho da sua câmara, os poetas dedicam-lhe versos e os escritores não se esquecem de incluí-la nos seus relatos e descrições, porque é uma das características mais distintas desta cidade. Os cientistas investigam os seus diferentes raios e frequências, estudam os ventos que formam e limpam o ar, as mini partículas em suspensão que a refletem e dispersam, o efeito diáfano das águas do Tejo que a devolve na face brilhante da sua linfa.

No Centenário de Sophia de Mello Breyner (1919-2004)

Há alguns meses cumpriu-se o centenário do nascimento da ilustre poetisa Sophia de Mello Breyner, o seu busto contempla desde o Miradouro de Santa Graça em Lisboa, a paisagem urbana e o rio que contemplou da sua casa a autora de “A Menina do Mar”, e os seus restos mortais repousam no Panteão Nacional raríssimo privilégio concedido a poucos. Imagem: Pedras na praia da pedra furada. Wikimedia Commons

Os Faróis

Sem dúvida, Senhor, jamais o homem vos dera
Testemunho melhor de sua dignidade
Do que esse atroz soluço que erra de era em era
E vem morrer aos pés da vossa eternidade!

O Livro da Vida de Rabindranath Tagore

Todos os homens possuem o dom de sonhar, mas raros são aqueles que transformaram os seus sonhos em folhas douradas do livro da vida. Toda a alma temerária que pretende penetrar no mistério desse livro, deve esforçar-se por vivenciar e integrar o Ser no não-ser, o essencial e duradouro no passageiro e perecível.

Decifrando a Mensagem

“Pessoa” vem do latim persona, que significa máscara, personagem e Fernando Pessoa foi um mestre no jogo das máscaras. Capaz de escrever de muitos modos, como muitos homens, como muitas pessoas, completas na sua personalidade e na sua história.