Pressione ESC para fechar

Ortega y Gasset

Séneca: A Filosofia como Terapia

Assunção Soria 0 1468

Personagem multifacetada, Lúcio Aneu Séneca (4 a. C.- 65 d. C.) viveu uma das épocas mais controversas do Império Romano. Foi filósofo, político, advogado, escritor de prestígio no seu tempo e preceptor do imperador Nero. É um dos maiores expoentes do estoicismo romano. A sua filosofia é uma autêntica terapia para a alma e um conforto para os momentos difíceis da vida. Mais de dois milénios se passaram e os seus ensinamentos adquirem uma tremenda relevância pela sua profunda compreensão das fontes psicológicas do ser humano. Séneca pretendia que a filosofia realmente ajudasse o ser humano a ser mais feliz, conhecer-se a si mesmo e viver mais de acordo com a natureza. Portanto, ele não considerava filosofia o que era ensinado por outras personagens que se chamavam a si mesmos filósofos e que se dedicavam a fazer jogos de sofismas ou silogismos cujo único propósito era aguçar o engenhoso. Cícero chamava aos sofismas “Reflexões” ou “interrogações subtis”, que são inúteis para a vida.

Continue lendo

A História em Crise

Jorge Ángel Livraga 0 810

Penso que a humanidade, e nós como parte dela, estamos um pouco cansados de coisas pré-fabricadas. Não só obtemos as lentilhas enlatadas, mas também as ideias, os conceitos; tudo é pré-fabricado, tudo é pré-pensado. Na Nova Acrópole acreditamos em algo um pouco diferente: que devemos regressar à natureza, mas isto não significa beber a água com as mãos, mas sim regressar ao diálogo, falar, ser filósofos – é assim que nos designamos a nós próprios que humildemente procuramos sabedoria – com todos aqueles que também são filósofos. Já dissemos muitas vezes que a palavra filosofia significa “amor ao conhecimento”. Todos os homens e mulheres que têm amor pelo conhecimento querem saber as respostas às perguntas que muitas vezes nos fazemos em privado: de onde venho, para onde vou, por que estou aqui, porque é que o universo é como é, porque é que existem injustiças sociais, económicas ou políticas, porque é que existem erros históricos, porque é que eu sou como sou e não sou diferente, porque é que nasci homem e não mulher? Estas questões tornam cada um de nós naturalmente filósofos, uma vez que os filósofos nascem, não são feitos. Como um grande filósofo e médico disse há muito tempo: “Só Deus faz médicos e só Deus faz filósofos”. Isso é verdade.

Continue lendo