Pressione ESC para fechar

inteligência

A Intuição

Além do pensamento racional que trabalha com as ideias, do qual falamos como estruturando a mente, existe no homem outra forma de pensamento mais subtil, que é a intuição. A primeira forma estende os seus fios para conhecer: o raciocínio; a segunda capta diretamente: é a intuição. Esta segunda possibilidade de conhecimento relacionamos diretamente com a inteligência. Maya, uma vez mais, trocou os fios do seu jogo, e faz-nos crer que inteligência é uma certa habilidade e destreza que vai desde o físico até ao espiritual. Ser “inteligente” é ser “desperto”, rápido, ágil nas reações e, portanto, os homens esforçam-se em desenvolver a inteligência como se se tratasse de uma competição atlética mental. Contudo, a inteligência é um dom de maior penetração; é mais que pensar e raciocinar; é muito mais que responder rapidamente aos estímulos; é poder captar a vida para além da superficialidade com que se nos apresenta. É reconhecer os factos e discernir sobre eles. Inteligência é saber escolher e, ainda mais importante: selecionar entre muitas outras oportunidades, separar o bom do mau, o útil do inútil. Tudo isso é inteligência, tudo isso é trabalhar com a intuição.

Continue lendo

Fundamentos Filosóficos da Ecologia

Miguel Ángel Padilla 1 860

A cada 22 de abril celebra-se o Dia Internacional da Mãe Terra. Este ano fará quase meio século que se comemora, no entanto, são poucas as mudanças conseguidas para tornar a nossa relação com o nosso planeta sustentável. Algumas destas mudanças deverão ser tão profundas que poderemos não estar dispostos a adotá-las, indo contra a nossa vontade de manter uma forma de vida e um ideal de felicidade e de desenvolvimento baseados no consumo, no conforto, na ganância, na necessidade de ter cada vez mais e mais de tudo, em lugar de explorar outras formas de ser e de estar na Terra.
Neste artigo pretendo compartilhar algumas reflexões em torno do pensamento dominante fundamentalmente nos séculos XIX e XX, e nas ideias emergentes que vão ao encontro de muitas das abordagens às necessidades tradicionais de grande parte dos povos da Terra.
A ecologia, como ramo da biologia que estuda as relações dos seres vivos entre si e com o meio envolvente, é relativamente jovem como ciência. Nasceu em 1869, no entanto, o termo engloba algo de crucial importância: as relações do ser humano com a natureza, das ideias e atitudes que deram origem a essa relação e as consequências que decorrem do nosso comportamento face aos outros seres vivos e ao próprio planeta. Esta é a proposta filosófica: proporcionar diferentes formas de compreender e de nos relacionar com a Terra, tanto nas culturas ancestrais como atuais.

Continue lendo

Consciência Humana e Consciência Artificial

Juan Martín Carpio 0 1116

Pelo menos é curioso, senão ridículo, observar como em livros, filmes, etc., se justifica a «humanidade» de certas máquinas ou robôs pelo facto de terem sensibilidade e emoções.
Não tem muitos anos, numa famosa série, Star Trek, uma personagem curiosa era o do cientista-chefe Spock, metade humano e metade nativo do planeta Vulcano. Ao longo da série, ele luta constantemente entre a sua metade vulcana, caracterizada pela razão e a lógica, e a sua metade humana, regida pela emoção. Muitos duvidavam precisamente da sua humanidade pela sua aparência fria, por não expressar emoções.

Continue lendo

O Progresso É Sinónimo de Mudança?

Jorge Ángel Livraga 0 389

A frase, contundente e redonda como um postulado científico, resume na linguagem direta do grande escritor espanhol que viveu a cavalo entre os séculos XIX e XX, toda uma filosofia de vida. Não deixa uma brecha para introduzir a menor das perguntas: aceita-se ou nega-se.

E é um facto curioso que as asseverações mais absolutas partam, no geral, de pensadores que apresentaram características liberais. Vale a pena determo-nos nisto.

Continue lendo

Uma Onda de Medo

Juntamente com as conquistas científicas que nos deslumbram todos os dias e mostram a grande capacidade intelectual do homem, vivemos situações psicológicas de terror que nada têm a ver com inteligência. Corre por toda a parte uma onda de medo face às epidemias e catástrofes que assolam o mundo sem que ninguém consiga descobrir as causas, não tanto das epidemias ou catástrofes, mas das raízes do medo. Como em qualquer época de decadência civilizacional, disseminam-se formas irracionais de pânico, como se predominasse o medo ancestral do castigo divino em vez da explicação lógica do que acontece. Costumamos observar duas formas de reação: a vaidade da ignorância que procura destruir os problemas pela força, atacando-os cegamente, ou o medo da ignorância que imagina uma mão vingadora atirando pedras e males dos céus, ou esse mesmo medo que nos faz fechar os olhos aos acontecimentos, como se não os víssemos significasse que não existem.

Continue lendo

Inteligência Estética

Sabine Leitner 0 509

Todos nós, provavelmente, ouvimos falar de diferentes tipos de inteligência: corporal-cinestésica, verbal, lógico-matemática e, ultimamente, também de inteligência emocional e até espiritual. Recentemente deparei-me com o termo inteligência estética e…

Continue lendo

Os Animais

Delia Steinberg Guzmán 0 590

Estranho é este reino da Natureza, de onde a primazia do sentimento, acima de outras características, faz com que nos homens surjam as mais diversas emoções, no que respeita aos animais. Assim, temem-se, amam-se, são-nos indiferentes… mas dificilmente os admiramos, para o qual bastaria apercebermo-nos do destaque que Maya pôs à disposição desta especial forma de vida.

Quando julgamos os animais, colocamo-nos em dois pontos de vista extremos: ou são feras nocivas das quais há que escapar, ou até tentar matar, ou são seres inferiores (aos homens, entenda-se) que podemos submeter e utilizar sem maiores escrúpulos. No intermédio cabem todos os matizes possíveis: já não está só o que caça para comer, mas também o que goza afiando a pontaria sobre um corpo vivo; e não falta o que tortura animais porque a sua cobardia especial o impede de se confrontar com outros humanos mais fortes que ele.

Continue lendo

A Via de Plotino. A Caminho do Uno

Henrique Cachetas 0 772

Quanto mais investigamos a diversidade de visões existentes acerca do Universo e do Ser Humano, mais nos apercebemos do monumental trabalho implicado na procura genuína da verdade.

São tantas e aparentemente tão diversas as filosofias do mundo e dos séculos, tão variados e aparentemente tão distintos os caminhos propostos para o entendimento humano, que é natural surgir uma certa indecisão – quando não um cepticismo – sobre qual a melhor filosofia e o caminho mais propício a conduzir-nos à meta.

Continue lendo

A Surpreendente Inteligência dos Golfinhos

Isabel Pérez Arellano 0 1021

Os golfinhos são animais que sempre cativaram a nossa imaginação pela beleza dos saltos e danças que executam, e porque demonstram um carácter afável entre eles e uma inclinação natural para se dar com o ser humano, acompanhando muitas vezes os barcos, ou permitindo-se ser treinados na realização de acrobacias. A sua figura entrelaçou-se com muitas das nossas lendas, em que são descritos ajudando marinheiros e náufragos, e por isso no nosso imaginário são considerados animais amigos.

Continue lendo

Isabel de Portugal, Rainha de Espanha

Carmen Morales 0 1526

No imaginário de todos os povos, há personagens que perduram através do tempo deixando atrás de si um rastro luminoso de respeito e admiração. Entre as rainhas espanholas dos últimos séculos, há uma que se destaca pela simpatia que desperta, mais de 400 anos depois da sua morte. Referimo-nos a Isabel de Portugal, esposa de Carlos I de Espanha e V da Alemanha, rainha e imperatriz e governadora de Castela e Aragão nos momentos de regência.

Continue lendo

Triunfar na vida

Henrique Cachetas 2 892

Ao passar os olhos pelo mostruário do mundo, onde vemos perfilar os tipos e os percursos de vida, não se mostra fácil decidir sobre quais serão os melhores exemplos de quem triunfou na vida.

Talvez o futebolista que ganhou o maior número de troféus, talvez o de baixa origem social que soube criar grande riqueza, talvez o estudante dedicado que conseguiu a melhor nota do curso, talvez o político que ganhou muitas eleições, talvez o cientista que descobriu mais um mistério da natureza… Talvez todos estes tenham tido algum tipo de êxito, mas podemos dizer com segurança que triunfaram na vida?

Continue lendo

O Labirinto

Delia Steinberg Guzmán 0 2962

Muitas vezes, expõem-se as diferenças que existem entre o que é Mito e o que é História. Aceitamos facilmente como História todos aqueles factos que têm uma data, que aconteceram em algum lugar determinado da Terra e que se referem a personagens conhecidos; enfim, factos relevantes nos quais podemos crer porque provêm de historiadores dignos de fé. Por outro lado, falamos de Mitos como de relatos muito mais fantásticos, imprecisos no tempo, difíceis de definir e atribuídos não mais a personagens históricos e reais, mas a personagens fabulosos que, geralmente, não se sabe sequer se existiram.

Continue lendo