Pressione ESC para fechar

Egipto

Fogo, Sol e Coração: sua Relação Simbólica

Javier Saura 0 52

Primeiro a ter presente é que vamos falar destes três elementos segundo o simbolismo, e que o simbolismo é a linguagem para falar do sagrado a partir da intuição e não da razão. E neste sentido, fogo, sol e coração são a mesma coisa refletida em três diferentes e complementares planos da realidade.
Quando à noite fazemos uma fogueira no acampamento, todos nos reunimos ao seu redor, tornando-se o fogo no centro dele mesmo, é o centro da união de todos. E isto é o que significam o fogo, o sol e o coração: a união em torno de um centro. Centro que no mundo simbólico é o espírito e os seus valores, que transcendem espaço e tempo.

Continue lendo

O que Relata o Livro Egípcio dos Mortos ou Livro da Morada Oculta?

Franco P. Soffietti 0 1407

Diz-se que o país de Kem ou Egipto (1) foi construído na terra, à imagem e semelhança das leis celestes. Para esta civilização milenar, tal como existiam planos para as cidades materiais, também existiam planos para chegar ao Amenti, o país de Amón, o lugar dos deuses, o mais além. Assim como os seres humanos encarnados habitavam as cidades terrestres, encontravam-se as cidades para a vida depois da morte física, como em Tebas (2), por exemplo.

Este limite entre um plano e outro estava demarcado pelo rio Nilo. No mundo manifestado era fonte de fertilidade e vida, e também separava a Tebas oriental (terrestre), da Tebas ocidental. Mas, como entendiam que ambos os planos da natureza estão vinculados estreitamente, o Nilo terrestre era o reflexo manifestado do Nilo celeste, vinculado às Águas Primordiais.

Continue lendo

Um Novo Modelo de Civilização

Gilad Sommer 0 1087

Uma das coisas mais surpreendentes sobre civilizações antigas é a unidade do seu modo de vida. No Instituto de Artes de Chicago, por exemplo, há uma bela estela das ruínas maias de Calakmul, no México. Essa estela apresenta um governante na sua tarefa como sumo sacerdote, vestido com trajes cerimoniais, segurando objetos rituais e executando claramente um ritual importante. O ritual em questão, nós acreditamos que está relacionado com o fecho de um ciclo de dez anos no calendário maia, que foi medido com tal precisão, que hoje podemos determinar a data exata do ritual.

Continue lendo

Constituição Interna do Homem no Antigo Egipto. O Aj

Juan Martín Carpio 0 928

Antes de explicar o que é Aj, devemos esclarecer a imagem acima. Representa Aker, o leão, e embora apareçam representados dois é o mesmo em duas funções. O da esquerda, como o hieróglifo indica, é “Duaj”, que significa “Ontem”, e à direita está escrito “Sefer” que significa “Amanhã”. São representados de um lado e do outro por duas montanhas entre as quais aparece o Sol, nascendo ou se pondo. Este último, as montanhas e o sol, é chamado de Ajet, uma palavra relacionada com o Aj que estamos estudando. Ajet é o “Horizonte Luminoso”.

Continue lendo

A magia antiga na ciência moderna

Helena Blavatsky 1 1591

A magia é negada e apelidada de superstição do ignorante filósofo antigo. No entanto, encontramos magia em cada papiro; magia em todas as fórmulas religiosas; magia engarrafada num frasco com milhares de anos e fechado hermeticamente; magia em trabalhos modernos e encadernados com elegância; magia nos contos mais populares; magia em encontros sociais; magia – pior do que isso, FEITIÇARIA – em todo o ar que se respira na Europa, América, Austrália: quanto mais civilizada uma nação, mais formidável e efectivo o eflúvio de magia inconsciente que esta emite e é armazenado na sua atmosfera circundante…

Continue lendo