Pressione ESC para fechar

Attila Barta

Nikola Tesla Visionário na eletrotécnica (Parte II)

Por causa das investigações sobre a transmissão sem fio, Tesla usava tensões cada vez maiores, e isto era demasiado perigoso para o centro de Nova Iorque. Com a ajuda financeira do hoteleiro Jacob Astor, no início de 1899 ele construiu um novo laboratório em Colorado Springs, nas altas montanhas e longe dos olhos do público. O laboratório consistia num edifício quadrado de 30×30 metros com uma torre de 25 metros de altura. Nele havia um mastro de 65 metros em cima do qual foi colocado uma bola de cobre de um metro de raio. Construiu transformadores de alta frequência de várias formas e tamanhos. Também foi construído um gigantesco círculo primário de transformador que movia o seu amplificador-emissor (em inglês, the magnifying transmitter) que Tesla mais tarde proclamou a sua invenção mais importante.

Nikola Tesla. Visionário na eletrotécnica (Parte I)

Nasceu à meia-noite de 10 para 11 de Julho de 1856 na vila de Smiljan, na actual Croácia, então integrada no Império Austro-Húngaro.

Tesla apreciava e respeitava muito os seus pais, especialmente o seu pai Milutin, que se havia formado no exército, bem como seus antecessores, embora trocasse a espingarda pela toga. Como todos os sacerdotes da época, tinha um nível cultural muito alto, e uma biblioteca extensa. Tinha uma memória excepcional e muitas vezes recitava de memória longos textos em várias línguas. Dizia, como piada, que poderia reconstruir os clássicos antigos se as suas obras se perdessem. Ensinou ao seu filho várias habilidades úteis para a vida, como adivinhar os pensamentos dos outros, repetir longas frases ou fazer cálculos mentalmente. Eram exercícios diários para reforçar a memória, o discernimento e também desenvolver a imaginação. Por outro lado, Tesla atribuía o seu dom como inventor à sua mãe Duka, uma dona de casa analfabeta, mas com a vocação e ascendência de inventora.