Versos Dourados de Demócrates

  1. Se prestarem atenção a estes versos, obterão muitas coisas dignas do homem, e libertar-se-ão de muitas coisas inferiores.
  2. A perfeição da alma corrigirá a depravação do corpo; mas a prisão do corpo isenta de razão não torna a alma melhor.
  3. Aquele que ama os bens da alma amará mais as coisas divinas; mas aquele que ama a morada transitória amará as coisas humanas.
  4. É belo impedir um homem injusto; mas, se isto não for possível, belo é não agir em conformidade com ele.
  5. É necessário ser-se bom, e não parecê-lo.
  6. A felicidade do homem não habita nem no corpo nem nas riquezas, mas sim na conduta vertical e na justiça.
  7. Devemos afastar-nos do pecado, não devido ao medo, mas em nome do futuro.
  8. É uma coisa grandiosa ser-se sábio, quando é apropriado, em circunstâncias desastrosas.
  9. O arrependimento após acções erradas é a salvação da vida.
  10. É necessário ser-se porta-voz da verdade, e não tagarela.
  11. Aquele que comete uma ofensa é mais infeliz do que aquele que recebe uma.
  12. É competência de um homem generoso o acto de suportar com brandura os erros dos outros.
  13. É digno não te opores à lei, nem a um príncipe, nem a alguém mais sábio do que tu.
  14. Um homem bom não presta atenção às repreensões de um depravado.
  15. É difícil ser-se governado por quem é pior do que nós próprios.
  16. Aquele que é totalmente vencido pelas riquezas, nunca poderá ser justo.
  17. A razão é frequentemente mais persuasiva do que o próprio ouro.
  18. Aquele que adverte um homem que imagina ter inteligência, trabalha em vão.
  19. Muitos daqueles que não aprenderam a argumentar racionalmente, ainda vivem de acordo com a razão.
  20. Muitos daqueles que cometem as ações mais vis, pronunciam frequentemente o melhor dos discursos.
  21. Geralmente os tolos tornam-se sábios quando submetidos à pressão dos infortúnios.
  22. É necessário repetir as obras e as ações da virtude, e não as suas palavras.
  23. Aqueles que naturalmente possuem uma boa natureza conhecem as coisas belas, e tornam-se eles próprios num reflexo delas.
  24. O vigor e a força do corpo são a nobreza do gado, mas a retidão nos costumes é a nobreza do homem.
  25. Nem a arte nem a sabedoria podem ser adquiridas sem uma aprendizagem preparatória.
  26. É preferível reprovar os erros pessoais do que os dos outros.
  27. Aqueles cujos costumes estão bem organizados, serão também organizados nas suas vidas.
  28. É bom, não apenas, abster-se de cometer uma ofensa, mas também do desejo de a cometer.
  29. É apropriado dizer bem das boas obras; mas fazê-lo sobre obras vis, é próprio do homem fraudulento e do impostor.
  30. Muitos daqueles que têm grande erudição não têm inteligência.
  31. É preciso esforço para se obter uma grande inteligência, e não uma grande erudição.
  32. É preferível que o conselho preceda as ações, do que a estas se siga o arrependimento.
  33. Não coloques a tua confiança em todos os homens, mas naqueles que são dignos; a primeira é digna de um homem estúpido, e a última de um homem sábio.
  34. Um homem digno e um homem indigno serão julgados não apenas pelas suas acções, mas também pela sua vontade.
  35. Desejar desmesuradamente é próprio de uma criança, e não de um homem.
  36. Os prazeres inapropriados geram dores.
  37. Os desejos veementes sobre qualquer coisa tornam a alma cega às outras coisas.
  38. O amor é apenas aquilo que, sem a presença da ofensa, aspira a coisas apropriadas.
  39. Não admitas nada, por muito agradável que seja, se não for útil.
  40. É melhor ser governado pelo estúpido, do que governá-lo.
  41. O instrutor das crianças não é o argumento, mas sim a desgraça.
  42. A glória e a riqueza sem sabedoria não são possessões seguras.
  43. De facto, não é inútil adquirir riqueza, mas adquiri-la da injustiça é a mais perniciosa das coisas.
  44. É uma coisa terrível imitar o mau, e não querer imitar o bom.
  45. É uma coisa vergonhosa para um homem estar a par dos assuntos dos outros, mas ser ignorante sobre os seus.
  46. A constante intenção de agir torna a acção imperfeita.
  47. Os homens fraudulentos, que são apenas aparentemente bons, fazem tudo com palavras e nada com acções.
  48. Abençoado é o homem que tem ao mesmo tempo riqueza e inteligência, pois irá usá-las bem e em coisas úteis.
  49. A ignorância daquilo que é excelente, é a causa do erro.
  50. Antes de realizar coisas vis, o homem deve respeitar-se a si próprio.
  51. Um homem dado à contradição e muito atento às futilidades, é naturalmente inapto para aprender aquilo que é bom.
  52. Falar continuamente sem se estar disposto a ouvir, é arrogância.
  53. É necessário proteger-se do homem depravado, para que ele não tire proveito da oportunidade.
  54. Um homem invejoso molesta-se a si mesmo, tal como ao seu inimigo.
  55. Não é inimigo apenas aquele que é injusto, mas também aquele que pondera agir do mesmo modo.
  56. A inimizade dos conhecidos é muito mais amarga do que a dos estranhos.
  57. Comporta-te perante todos os homens sem gerar suspeitas; e sê flexível e cauteloso no teu comportamento.
  58. É adequado receber favores, quando ao mesmo tempo se determina que a retribuição deve superar o recebido.
  59. Quando prestes a conceder um favor, considera previamente quem o recebe, a não ser que seja uma pessoa fraudulenta, ele deverá pagar o mal com o bem.
  60. Pequenos favores concedidos sazonalmente, tornam-se no mais importante para aqueles que os recebem.
  61. As honras a homens sábios são capazes de gerar grandes efeitos, se ao mesmo tempo eles entenderem que foram honrados.
  62. O homem benevolente é aquele que não procura retribuir, mas aquele que deliberadamente pretende fazer o bem.
  63. Muitos daqueles que parecem ser amigos não o são, e outros, que não parecem ser amigos, são-no.
  64. A amizade de um homem sábio é melhor do a de todos os tolos.
  65. Não merece viver aquele que não tem um verdadeiro amigo.
  66. Muitos afastam-se dos seus amigos, se, da abundância, eles cairem na adversidade.
  67. A igualdade é bela em tudo; mas o excesso e o defeito, para mim, não o parecem ser.
  68. Aquele que não ama ninguém, não me parece ser amado por alguém.
  69. É um velho agradável aquele que é jocoso e abundante em anedotas interessantes.
  70. A beleza do corpo é meramente animal, a menos que seja suportada pela inteligência.
  71. Encontrar um amigo na prosperidade é muito fácil; mas na adversidade, é a mais difícil de todas as coisas.
  72. Nem todos os conhecidos são amigos, mas aqueles que concordam com o que é mutuamente vantajoso.
  73. Uma vez que somos homens é apropriado, não ridicularizar mas lamentar, as calamidades dos homens.
  74. O bem dificilmente se vê, mesmo para aqueles que o investigam; mas o mal é óbvio, mesmo sem investigação.
  75. Os homens que se deleitam a culpar os outros não são naturalmente apropriados para a amizade.
  76. É próprio de uma inteligência divina estar sempre e atentamente a pensar sobre o belo.
  77. Aquele que crê que a divindade observa todas as coisas, não vai pecar, nem secreta nem abertamente.
  78. Aqueles que elogiam o insensato, fazem a si mesmos um grande dano.
  79. É melhor ser elogiado por outro do que por si mesmo.
  80. Se não consegues harmonizar os elogios que recebes contigo mesmo, penso que és orgulhoso.
  81. O mundo é um cenário; a vida é uma transição. Tu vieste, tu viste, tu partistes.
  82. O mundo é uma mutação; a vida uma vã opinião.
Comentários