O Ser Humano como coisa

Ver o Homem como coisa, como um pedaço de matéria animada, alterável, reprogramável, melhorável através do acrescento de peças ou da remoção e troca de partes, físicas ou psicológicas, é castrá-lo daquilo que realmente o faz humano: um ser com vontade, amor e inteligência, com um potencial infinito dentro de si, ainda por descobrir. Essa dimensão desconhecida, nas profundezas da sua subjectividade, esse mistério é aquilo que, tornado consciente, nos pode elevar desde sermos um pedaço de terra que olha o céu numa noite escura, até um pedaço céu que olha a terra para a iluminar.

Ler mais

A honestidade, verdadeira beleza

A falta de honestidade no ser humano é um problema não só individual, como também social. Uma pessoa honesta inspira confiança enquanto que o contrário gera insegurança, desconfiança e, inclusivamente, temor. As bases das relações humanas fundam-se na confiança mútua e quando esta falta, a sociedade desintegra-se porque sentimo-nos traídos.

Ler mais