Mitos, ritos e símbolos – introdução à antropologia do sagrado

A religião não foi um luxo dos que tinham o estômago cheio. A religião é o alfa e o ómega da condição humana. Existe desde o princípio da sua «humanização» (o autor previne-nos que não devemos confundir com «hominização», que é somente morfológica), e persiste durante e enquanto sejamos tais e tenhamos a capacidade de assombro face ao mistério, tal como menciona Aristóteles na sua Metafísica.

Ler mais

Conspiração e cepticismo na internet

O estudo comparado e as análises das fontes de informação dão-nos ferramentas eficazes para tentar encontrar um pouco de luz entre tanta escuridão. Talvez nem sempre estejamos seguros de que o que estamos a ler é certo, é uma notícia falsa ou uma teoria da conspiração, mas podemos aplicar alguns filtros para conceder veracidade ao que lemos.

Ler mais

Reflexo de árvores: a Arte da Natureza

O artista, então, não só reproduz, como um ente mecânico. Depura e transmuta, como o alquimista, e através do crivo da sua imaginação e das suas mãos incansáveis passam os seres de pura luz e vida invisíveis, dignificando o mundo, e abrindo portas até à infinidade que representam, trazendo-nos mensagens das estrelas.

Ler mais