Aberta novamente a pirâmide da misteriosa Rainha Khennuwa

A pirâmide da Rainha Khennuwa foi descoberta e escavada em 1922 por George Reisner. A documentação então obtida foi insuficiente, pelo que os arqueólogos da Missão do Qatar para as Pirâmides do Sudão (QMPS) solicitaram nova permissão para voltar a escavar este túmulo.

Sabe-se que este é o túmulo da rainha Khennuwa pelos hieróglifos encontrados. O espaço encontra-se a seis metros debaixo da pirâmide e foi datado como sendo do século IV a.C., não obstante ela ter reinado um século mais tarde, devendo ter sido construído para outra pessoa. O interior do túmulo está decorado segundo o estilo da XXV dinastia.

O programa QMPS surgiu para o estudo de 53 pirâmides da Núbia da área de Al Begrawiya, duzentos quilómetros a norte de Cartum (Sudão) e actualmente investiga cem pirâmides do misterioso reino de Kush (Meroe), e tem em vista a preservação do património dos faraós negros que governaram desde o século VII a.C., durante quatrocentos anos, o reino de Kush, no actual Sudão.

Fonte: Ancient Origins
Comentários

Relacionados

O nome secreto de Roma Essa força secreta, sendo sagrada, não poderia ser revelada, pois no momento em que o foi, perdeu a sua força, e com ela também o império.
Qual a função das construções megalíticas? Há algo que podemos considerar comum a todos eles e que é uma função sagrada, olhando o mundo como imagem de uma ordem cósmica à qual se procura ligar...
Os Petróglifos Outro símbolo bastante presente nos petróglifos é a hacha ou machado, associado em todas as culturas ao raio e consequentemente à chuva e por isso com...
Herança Portuguesa em Malaca Se é verdade que o império português do oriente já não existe hoje, é também verdade que ainda é possível encontrar, nessas longinquas terras e de for...